Um abraço à distância de um plástico

Várias famílias aderiram à moda dos “escudos de plástico” onde avós e netos se podem continuar a abraçar sem haver contacto físico.

Uma das maiores dificuldades que esta pandemia trouxe foi o distanciamento social, principalmente entre avós e netos. A melhor forma de prevenir o isolamento social foi através de um largo pedaço de plástico, com luvas incluídas, para conseguir abraçar o seu ente querido sem riscos.
Apesar de a ideia ter começado apenas para haver um contacto entre avós e netos, certo é que já se alargou a mais ofícios, sendo já utilizado por professores para matar as saudades dos seus alunos.
Numa altura em que o novo coronavírus continua muito ativo nos Estados Unidos da América, esta foi a melhor forma de manter o carinho pré-pandemia, ajudando assim a diminuir a solidão e o isolamento, mas a ideia também teve adeptos por terras lusas durante os períodos em que foi declarado Estado de Emergência.