Pelos cabelos? Que seja só pelo isolamento

Não é só o coronavírus que se propaga com a proximidade física. Também os piolhos – que teimam em agarrar-se aos mais pequenos – são uma “praga” que poderá ser controlada.

Piolhos… uma das palavras que mais dores (e comichões) de cabeça dá aos pais e aos seus filhos. Apesar de esta ser uma altura em que as crianças estão afastadas da escola e, claro está, de aglomerados de cabeças, é preciso recordar que as escolas, num futuro próximo, vão voltar a abrir e, por isso, é necessário ter muitos cuidados.

Não vivemos tempos normais, mas temos de começar a pensar na altura em que vamos regressar aos trabalhos, às escolas e às atividades diárias. Bastam poucos piolhos para que comece uma verdadeira infestação na escola, no ATL ou em locais onde se praticam atividades extracurriculares, tais como piscinas. A disseminação de piolhos dá-se porque estes colocam entre 3 a 5 ovos por dia– as lêndeas – que demoram entre sete a dez dias a eclodir. Eles podem viver até dois a três meses, o que significa que os piolhos fêmeas podem colocar entre 200 a 300 ovos durante a sua vida. E aqui é indiferente que seja na cabeça de um adulto ou de uma criança, visto que qualquer um poderá ser apanhado.

Ao partilhar objetos pessoais – como chapéus, escovas de cabelo ou pentes, almofadas ou até toalhas – há maior probabilidade de haver um contágio. É por isso fundamental ir verificando regularmente o cabelo do seu filho, de forma a identificar a presença de piolhos, que muitas vezes são facilmente detetáveis na nuca e atrás das orelhas, já que são os locais onde existe uma maior probabilidade de se agarrarem.

No entanto deve procurar produtos que previnam a disseminação dos piolhos no cabelo da criança, usando-os regularmente. Ao utilizar esses mesmos produtos poderá diminuir a probabilidade de o seu filho apanhar piolhos. Por outro lado, se infelizmente a sua criança tiver piolhos, não se esqueça que é importante avisar a escola e os locais que o seu filho frequenta de que houve um surto de piolhos e que todos devem estar atentos a eventuais sinais, evitando a propagação de infestações.

Procurar um tratamento eficaz é uma das melhores armas contra estes parasitas. Há marcas, como a Paranix, que têm produtos diversificados que permitem escolher a melhor opção para a sua família, tendo sempre a mesma garantia de um tratamento eficaz, podendo escolher entre champô, spray ou uma loção de tratamento.

Para além do tratamento da cabeça dos mais pequenos (e dos graúdos também!) é essencial garantir que a sua casa não está a alojar inquilinos indesejáveis. Para garantir uma desinfestação eficaz durante a fase de tratamento, e evitar que os piolhos regressem aos cabelos da família, deve ter especial atenção às roupas e brinquedos das crianças, lavando tudo o que possa ser lavado na máquina a uma temperatura de 60ºC.

E como estes parasitas possuem a capacidade de viver fora das cabeças até 3 dias, não se esqueça de aspirar a casa e também o carro (com especial incidência nas cadeiras de transporte e bancos traseiros onde as crianças costumam viajar), deitando fora logo de seguida o saco do aspirador.

Mas como nem tudo pode ser colocado na máquina de lavar (estamos a falar de ti, sofá) o melhor é usar uma arma secreta: Paranix Spray para o Ambiente, que pode ser aplicado em múltiplas superfícies e é extremamente eficaz a acabar com estas situações que deixam famílias inteiras a coçar a cabeça.